rapaz perde girl

Saber que seu conjugue, a pessoa da qual você passou anos beijando e criando piadas internas, não é a mesma da qual você namorou é assustador. Quer dizer, quando esse jogo de máscaras e poder acaba?

Nick Dunne é um jornalista de Missouri, Amy Elliot foi a 
obra-prima que seus pais basearam para uma série de livros
 infantis: Amy exemplar. (Por exemplo, caso a filha real
 não jogasse vôlei, a do livro seria expert nele.) Eles
 são casados a cinco anos. Os presentes evoluíram do papel 
a madeira. Porém, em todos os anos Amy realiza um jogo: 
Pistas indicam a Nick lugares aos quais deve ir,
 até que ele chegue no prêmio. No quinto ano de casamento deles,
 Amy desaparece. Resta a polícia e um Nick estranhamente calmo encontrarem-na.

WhatsApp Image 2017-04-14 at 19.13.12

O livro é composto por meias verdades. Nem tudo é o que parece. A narração intercala-se com diários deixados por Amy e o presente narrado por Nick. Em todo o momento da leitura há alguma contradição entre os dois. 

Apesar da leitura não ter sido rápida e tremendamente instigante, como foi para a grande maioria, gostei da estrutura da história. Li aos poucos, empurrando-me com os fatos, digerindo-os.

Há fatores pertinentes e válidos na história: A forma como a mídia influencia no nosso dia-a-dia e o modo complexo de serem os relacionamentos abusivos, assim como os personagens. A estória é “amarga” e os personagens não são lá totalmente cativantes. Porém, é esse o fator que o torna interessante. Os detalhes e todo o lado sombrio que a Gillian Flynn adora abordar em seus livros.

 

21

A foto acima é de Missouri, cidade dos Estados Unidos. Ela é descrita com um certo ar de cidade pacata. Onde se há pouco progresso mas, grande visão. O típico lugar esquecido até que...

  • Ficha técnica:

♣ Autor(a) e tradutor(a): Gillian Flynn e Alexandre Martins

♣Páginas: 443 I ♣Gênero(s): Romance, drama, policial. I ♣Editora Intrínseca

Recomendas a leitura? Sim. Acredito que não seja certo embarcar com expectativas como: Ardiloso! Encantador! Instigante… Mas é uma leitura válida.